Sobre vida eterna.

vida eterna

Interessante observar conflitos baseados em argumentos quando estes têm origens diversas e embasamento razoável. Acredito mesmo ser esta uma das formas mais prática e acessível de aprendizado, afinal de contas cada ser humano é único, com história de vida exclusiva, experiências originais, formas pessoais de encarar fatos e a própria existência.

Tudo isto somente será válido se conseguirmos ouvir e absorver algo de útil no que diz o outro. Venho observando que frequentemente algumas pessoas ouvem apenas para contestar e contra argumentar, mantendo uma limitada postura de donos da verdade. Uma pena. Perde-se uma ótima chance de aprendizado, expansão do próprio universo, ganho de recursos e óbvio, aumento de flexibilidade para lidar com a própria vida. Mais triste ainda é quando uma parte tenta convencer a outra na base do custe o que custar. Impor a própria opinião a todo custo, manda quem pode obedece quem tem juízo, sabe com quem está falando, sou especialista nisto e por aí vai.

Destas diversas discussões uma me chama a atenção há tempos, a de que se existe ou não vida eterna. Se há ou não divindade. Teístas e ateístas, espiritualistas e organicistas, criacionistas e evolucionistas costumam defender posturas muitas vezes inflamadas de seus pontos de vista. Espero poder ajudar a compreender um pouco mais tudo isto e acima de tudo acrescentar argumentos para conversas futuras que você venha a ter sobre o assunto de forma receptiva e como oportunidade de aprendizado.

Garanto que estou vivo, na forma humana, consciente, lúcido, e para isto tenho um argumento irrefutável e convincente, escrevo este texto. Da mesma forma, com a mesma convicção garanto que tenho vida eterna, assim como você. O óbvio de estar vivo é que você lê ou ouve este texto, e esta vida é eterna.

Para os teístas, criacionistas, espiritualistas, a crença de que há algo que transcende a existência material é bastante confortante. Sei que alguns ainda têm dúvidas sobre isto, passam boa parte do tempo tentando se convencer disto até para ter uma vida mais confortável, em paz consigo mesmo.

Do ponto de vista científico é sabido desde Lavoisier e confirmado pelos que o sucederam que “na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”, o que significa que física, química e biologicamente estivemos aqui antes, estamos agora e estaremos depois desta vida. Bom, esta é moleza, sabido e aceito por todos que conhecem os conceitos. Para muitas pessoas isto seria muito pouco para discutir a tal eternidade, e eu sou um destes. Isto significaria que a eternidade estaria garantida só na forma de moléculas. Muito pouco.

Bem antes de existir como indivíduos cada um de nós andou por aí no corpo de duas outras pessoas que independente de desejaram ou não nossa atual existência, ela acabou acontecendo. Também, bem depois desta existência seremos eternamente lembrados pelo que fizemos nesta vida, histórias que percorrerão nossas gerações e dos que conviveram conosco. Histórias não têm fim, são contadas e recontadas. O que falamos, os sons que emitimos, os pensamentos que propagamos, nossos comportamentos, nossa postura diante da vida, a forma como vivemos e nos relacionamos com outros viventes permanecerão como ondas, biológica e quimicamente, gerando emoções e aprendizados, recordações e referências, impactando corações e mentes.

Desta forma acreditando ou não no que transcende seu corpo, faça desta existência o melhor que puder porque mesmo que você ainda não acredite ou até nem queira admitir, a minha e a sua vida são eternas.

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *